“Sociedade que deixa museu pegar fogo é doente”, critica DaMatta
06/09/2018

O antropólogo e professor da PUC-Rio Roberto DaMatta foi chefe do Departamento de Antropologia e coordenou a Pós-graduação em Antropologia Social do Museu Nacional. Segundo ele, o descaso com a instituição é consequência de uma sociedade que não leva a sério o ensino.


Publicada em 06/09/2018

Mais Recentes
Os negros no Brasil em uma perspectiva teológica

Um encontro da Cátedra Carlo Maria Martini discutiu a realidade da população negra numa perspectiva teológica. Participaram representantes da Frente de Evangélicos pelo Estado Democrático de Direito e do Centro Cultural de Tradições Afro-Brasileiras Ulê Asé Egi Omim.

O papel das elites na crise brasileira

Um seminário do Departamento de Ciências Sociais discutiu o papel das elites no país. Para analistas, a última eleição é reflexo de uma crise de representatividade e também de um desejo de substituir a elite política que governou o país nos últimos 30 anos.